Primeiro momento do EPCA conta com pesquisadores colombianos


Por Rayane Lopes

Começou na manhã desta quarta-feira(21/11), no auditório do Sesc Boulevard ,o II Encontro de Pesquisa Comunicaçãona Amazônia (EPCA), evento de iniciativa de pesquisadores do Programa dePós-Graduação Comunicação, Cultura e Amazônia da Universidade Federal do Pará(PPGCom/UFPA), em parceria com o Programa de Pós-Graduação em Comunicação,Linguagens e Cultura da Universidade da Amazônia (PPGCLC/Unama).

O primeiro dia do evento contou com a participação dos pesquisadores José Miguel Pereira Gonzalez e Juan Ramos Martín, do Mestrado em Comunicação da Universidade Javeriana de Bogotá-Colômbia, para a Jornada de Internacionalização, com o tema “Economía política de la comunicación em la Pan-Amazonía: diversidad, pluralismo y alternativas a los modelos de mediación”, mediada pela professora doutora Rosanne Steinbrenner, do PPGCom/UFPA.

A Jornada de Internacionalização trouxe discussões e reflexões sobre questões territoriais e problemáticas de pesquisa em comum aos programas de pós-graduação, na busca de uma construção conjunta para promover a cooperação inter-institucional e internacional na pós-graduação.

Os pesquisadores abordaram no evento resultados de suas pesquisas sobre as formas de como os meios de comunicação narram e representam o local e o regional no discurso informativo e sobre o papel destes meios no contexto do direito a comunicação, à liberdade de expressão e à democratização e o pluralismo, promovendo um diálogo direto com o tema do EPCA e com a conjuntura midiática que vivemos hoje na Pan-Amazônia.

Além da diversidade cultural, pluralismo e comunicação, os pesquisadores trouxeram também a temática “Economía de la cultura y otros modelos de resistencia e desarollo de la diversidad en el contexto panamazónico”, em que se evidenciou os modelos de desenvolvimento assumidos por diferentes comunidades e organizações de base em nível regional, através de evidências empíricas, mostrando a força das expressões culturais e políticas e a construção de modelos alternativos de mediação.

Para a mediadora Roseanne Steinbrenner, o intercâmbio e aproximação entre pesquisadores da Pan-Amazônia é fundamental para a compreensão daquilo que é feito pela população em uma sociedade. A comparação entre as realidades torna ilustrativa as semelhanças, além dos problemas como a concentração do meio de comunicação, precariedade laboral, ausência de políticas públicas e invisibilidade de meios alternativos.

 

Deixe uma resposta