Democracia e resistências em destaque na programação do EPCA 2019

Democracia e resistências em destaque na programação do EPCA 2019

Conferências com pesquisadores de renome no Brasil, experiências de pesquisa em cooperação interinstitucional, discussões sobre a realidade e os desafios dos programas de pós-graduação e da formação de pesquisadores em Comunicação são algumas atrações da programação do III Encontro de Pesquisa em Comunicação na Amazônia (EPCA), que será realizado na Universidade Federal do Pará (UFPA) de 20 a 22 de novembro.

Com o tema “Comunicação e Resistências: ameaças à democracia, lutas por reconhecimento e políticas do cotidiano”, o EPCA 2019 busca favorecer o debate crítico sobre o cenário político e sua relação com a Comunicação em torno de questões como as relações de poder e as diversas formas de resistência. Nesse sentido, as conferências de abertura e encerramento trarão olhares sobre algumas dessas práticas.

A abertura, marcada para o dia 20 de novembro, coincidirá com o Dia da Consciência Negra. Na ocasião, o EPCA promove a conferência “A Sociedade Incivil” que será proferida pelo professor emérito da Universidade Federal do Rio de Janeiro, Muniz Sodré. Já no encerramento, os participantes poderão conferir uma conferência de Cicília Peruzzo, professora da Universidade Anhembi-Morumbi e pesquisadora das questões da comunicação popular, comunitária e alternativa no contexto dos movimentos sociais.

Ciência na Amazônia – O EPCA também é uma oportunidade para fortalecer a produção, o diálogo e a socialização do conhecimento na área de Comunicação. Diante disso, no dia 20 de novembro ocorre uma mesa sobre “Narrativas e Vulnerabilidades”, promovida pelo Procad-Amazônia, projeto de pesquisa interinstitucional entre a Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), Universidade Federal do Tocantins (UFT) e a Unama. No mesmo dia será realizada também a I Jornada Interprogramas de Programas de Pós-Graduação em Comunicação na Amazônia, um momento de integração, troca e aprendizado entre docentes e discentes dos PPG’s em Comunicação da região.

O segundo dia da programação, 21 de novembro, será dedicado às sessões dos Grupos de Trabalho (GT’s), onde serão apresentados os artigos selecionados para Comunicação Oral. No total, serão 63 trabalhos divididos entre os oito GT’s deste ano. Trata-se de um momento de troca de experiências e debates sobre pesquisas concluídas ou em desenvolvimento e produzidas, sobretudo, por pesquisadores da região. Ainda no dia 21, o EPCA contará com uma sessão de lançamento de livros, em que os participantes terão contato com novas obras na área.

Já no dia 22 de novembro ocorre a mesa “Resistências quilombolas e indígenas: trajetórias e lutas por reconhecimento”, em que pesquisadores e integrantes de movimentos sociais quilombolas e indígenas discutirão as formas de mobilização e os desafios enfrentados por esses grupos. Além disso, o Encontro realizará uma Plenária de Jovens Pesquisadores da Amazônia, cujo objetivo é formular uma carta em que se evidencie os interesses dos discentes e a defesa dos investimentos em ciência e educação na região.

Inscrições abertas – Os interessados em participar do evento já podem fazer suas inscrições pelo link. Este ano, o EPCA também disponibiliza dez inscrições gratuitas para estudantes (graduação e pós-graduação) – que forem apresentar trabalho e que estão em situação de vulnerabilidade socioeconômica – por meio da comprovação de baixa renda. Nesse caso, a solicitação deve ser feita preenchendo o formulário que está disponível aqui. O resultado dos pedidos de isenção será divulgado no dia 25 de outubro.

Para mais detalhes da programação, clique aqui.

Deixe uma resposta

Fechar Menu
×